Alguns meses se passaram depois que conheci Yolanda e seu irmão, éramos todos apaixonados por musica… Como eu não tinha dinheiro para comprar um piano, instrumento que eu mais gostava, formei uma banda com eles e cantávamos em pequenas festas e em restaurantes pé-rapados,  nunca chamamos a atenção por nada demais.. íamos e cantávamos o que nos pediam nos bares e afins..  Com as gorjetas eu podia ajudar em casa e a vida financeira ficou ao menos estável, vivíamos eu e minha mãe apenas para pagar contas quase.

Em um dia comum, recebi uma ligação de meu ex-professor da escola de musica eufórico, avisando-me sobre um concurso que o governo estava organizando para pagar bolsas para músicos irem estudar na França, em uma das Universidades de musica mais renomadas do mundo. O concurso era nacional e as vagas eram apenas 17 .. como Yolanda e Herculano faziam musica comigo na mesma escola musical deveriam também saber deste concurso, liguei então para ela e ela de fato já sabia, tínhamos pouco mais de 1 mês para estudar, até as provas ..

 

A possibilidade de uma vida nova em uma carreira que era nosso sonho nos dava forças para que ficássemos horas estudando, claro que as vezes parava para namorar um pouco, enquanto o “vela” tocava os instrumentos de corda dele pra relaxar, e devo confessar, ele era fera naquilo… Normalmente estudávamos na minha casa, minha mãe estava empolgada tanto quanto nós com esta possibilidade, por mais que ela tivesse medo de ter que me deixar ir, ela levava bolinho de chuvas e biscoito durantes nossas sessões de estudo, nesta época havíamos parado de tocar em locais públicos para focar nos estudos…

Todos nosso esforço foi recompensado, fizemos a prova e os 3 passaram entre os cinco primeiros, o que confesso que não me surpreendia, não existia nada de musica que não sabíamos, historias de todos os tipos, da musica Africana até o Heavy Metal … fizemos uma festa para comemorar com muita musica, é claro.. Minha mãe dividia o choro de orgulho e “tristeza” com a noticia, mas não parava de fazer docinho e todas aquelas guloseimas que eu , e meus amigos adorávamos … consegui naquela festa reunir meus amigos de infância que sempre me apoiaram na carreira musical, estava com coração apertado em ter que deixa-los para trás, porém era minha carreira que estava em jogo.. foi um dia inesquecível aquele..

Os dias se passaram, e faltava um dia para que eu fosse para Paris, meu novo lar.. meu apartamento já estava selecionado, com o governo pagando os primeiros meses, e depois eu mesmo assumiria pois a Universidade me daria uma ajuda de custo,  minha namorada e seu irmão viajariam apenas cinco dias depois de mim, eles iriam de avião pois são de uma família mais bem sucedida , eu iria de navio para Portugal, consegui uma viagem gratuita com um amigo de meu falecido pai, que trabalhava no Porto, naqueles navios cargueiros.. a viagem não seria muito confortável, mas tudo bem.. era de graça..

No dia seguinte, era o grande dia.. provavelmente um dos mais importantes da minha vida.. minha mãe havia me levado no seu carro até o Porto e conosco estava Yolanda, que foi se despedir de mim também, por mais que fosse voltar a vê-la em breve… chegamos no Porto e entramos em contato com Juliano, era o nome do rapaz que me embarcaria… despedi de minha mãe que estava aos prantos e me desejando sorte, meu coração ficou apertado em deixa-la para trás.. mas com a tecnologia do mundo de hoje poderia falar com ela todos os dias.. estava levando meu notebook e havia outro PC em casa, nosso contato poderia ser diário, coisa que a acalmou um pouco… dei um abraço em minha mãe e a prometi que a daria uma vida que ela merecia em não muito tempo… e fiz uma promessa que tocaria no grande evento que ocorre todo ano no Rio de Janeiro “The Megadome” , então defini que aquela era a data que voltaríamos a nos ver…  Dei um beijo de despedida em minha namorada e rumei para o navio. Confesso que me surpreendi , apesar de ser um navio de carga havia algum certo conforto dentro dele, a cama era ótima, existia um frigobar .. mas nos dias que fiquei La eu gostava mesmo era de ficar no convés olhando aquile mar e pensando no meu futuro… Eu era um garoto apaixonado, pensava alem da minha carreira no meu futuro com Yolanda, em filhos e coisas deste tipo.  Passado alguns dias chegamos em Portugal, a língua apesar de ser a mesma, era bastante diferente e tive algumas dificuldades… agradeci muito a Juliano pela travessia do Atlantico, e agora eu deveria andar com minhas próprias pernas… Fui a rodoviária em Porto , e para minha surpresa havia um ônibus que iria direto a París… e era diário, aquilo me gerou uma pequena surpresa, pois no Brasil é normal você ter ônibus para estados dentro do próprio território.. olhe os destinos dos ônibus naquela rodoviária e tinha “Italia, França, Alemanha”  … já sabia que a Europa era de países colados e bem menores que o Brasil, mas minha idéia sobre o transporte era pequena.

Comprei a passagem e dormi em um hotel, viajaria na noite do dia seguinte.. fiquei em um hotel barato pois não tinha muito dinheiro… mas estava tão cansada que dormi como um anjo… estava prestes de pegar o ônibus para a cidade onde começaria a escrever minha nova história… a minha e a do mundo da musica.

Anúncios